Estou acompanhando de longe o crescimento da rede cicloviária na cidade de São Paulo. De longe, pois estou morando em Londres, onde também utilizo a bicicleta como um dos meus meios de transporte.  Ontem, dia 7 de março de 2015, aconteceu aqui mais uma Caminhada pelo Clima que foi liderada pelos ciclistas, foi tudo super organizado e coordenado, os que estavam protestando de bike pedalavam devagar e paravam para esperar as pessoas que estavam a pé.

Talvez você esteja se perguntando o que os ciclistas estavam fazendo numa passeada de mudanças climáticas? Os carros são grandes emissores de gás carbônico (CO2), um dos gases do efeito estufa e principal responsável pelo aquecimento global. Os carros também são responsáveis pelo trânsito, SIM em Londres também tem trânsito! Por isso, os ciclistas estavam lá, apoiando esse meio de transporte que não polui, ajuda a descongestionar o tráfego da cidade, faz bem para saúde e consequentemente para a nossa mente. Só aqui são 170.000 pessoas que pedalam diariamente e o prefeito está investindo na melhoria e aumento das super ciclovias o que fará esse número aumentar. No entanto, assim como em Sampa aqui tem muita gente reclamando, mas sempre terá não é verdade? Se as pessoas pensassem no coletivo e benefícios para o planeta, será que reclamariam tanto?

Na capital da inglesa, muitas das ruas são estreitas, contudo carros, bicicletas e ônibus convivem, não posso dizer em “perfeita harmonia”, mas sim convivem. É uma cultura que ainda precisa ser construída em São Paulo, e isso não acontecerá da noite para o dia. Na Bolívia, por exemplo, foram necessários 10 anos e em Nova York 6 para que os resultados fossem alcançados. Os paulistanos precisam pensar a longo prazo.

Em dezembro acontecerá a Conferência do Clima em Paris, a COP21 que deve ser crucial para que os países cheguem a um acordo para conter o aquecimento do planeta abaixo dos 2°C, tendo em vista que a temperatura média da Terra já foi elevada a 0.8°C.  Ciclistas do Reino Unido pretendem pedalar para Paris e se unir a ciclistas do resto da Europa para participar das manifestações que acontecerão durante a Conferência.  Mobilização social é importante para fazer demanda aos políticos.

Para contermos o aquecimento global que ameaça o delicado sistema do nosso planeta é necessária uma mudança de hábito por parte de todos, especialmente dos mais privilegiados. No caso de São Paulo precisamos diminuir o número de carros, lembrando que a poluição mata mais do que o trânsito na capital paulista, então ao invés de reclamar do alto investimento que tem sido feito nas ciclovias, tenha em mente que um valor muito maior será economizado no tratamento da saúde dos paulistanos.

As mudanças climáticas afetarão a todos, serão necessárias diversas mudanças de hábitos, inclusive na alimentação e na relação que temos com os recursos naturais do planeta, portanto eu sugiro que se você reflita sobre o que está fazendo para mitigar o aquecimento global, existe muita informação de como promover mudanças de hábitos. É necessário um ativismo diário por parte de todos em muitas áreas de nossas vidas, principalmente em relação as nossas escolhas relacionadas aos bens-de-consumo e na hora de eleger nossos representantes.  Pedalar é também uma forma importante de exercemos nossa cidadania, e se você não pode pedalar exerça sua cidadania sendo a favor das ciclovias, que a longo prazo serão uma das soluções para o trânsito da maior cidade do Brasil.