Hoje, enquanto me preparava para dormir  após uma conversa com meu pai, sobre a visita de Vandana Shiva ao Schumacher College, decidi que iria escrever posts sobre pessoas inspiradoras. Por quê?

Pessoas inspiradoras nos ensinam, nos motivam e nos dão força para continuar a lutar por aquilo que acreditamos. Elas podem ser conhecidas pelo público ou não, mas são importantes na escrita de nossa história!

Com esses posts sobre INSPIRADORES minha intenção é aprendermos mais sobre esses seres humanos iluminados, seus ideais e lutas. Vocês também acabarão me conhecendo mais e poderão me ensinar. Vamos trocar conhecimentos/informações?

Vandana Shiva foi a primeira INSPIRADORA escolhida.

Lembro até hoje, do meu primeiro contato com ela, em seu livro “Biopirataria: pilhagem da natureza e do conhecimento” que compara a patente dos conhecimentos indígenas/povos tradicionais como uma segunda chegada de Colombo, e não é mesmo? Eu tinha acabado de realizar um trabalho cultural com uma tribo indígena do Acre que sempre utilizou o Ayahuasca em seus rituais, e o livro mencionava que este havia sido patenteado por uma empresa americana. A patente foi revogada! Mas a Dr. Shiva chama nossa atenção explicando que “As patentes ainda são o meio de proteger essa pirataria da riqueza dos povos não-ocidentais como um direito das potências ocidentais. Resistir à biopirataria é resistir à colonização final da própria vida. Por meio de patentes e da engenharia genética, novas colônias estão sendo estabelecidas. A terra, as florestas, os rios, os oceanos e a atmosfera têm sido todos colonizados, depauperados e poluídos. O capital agora tem que procurar novas colônias a serem invadidas e exploradas, para dar continuidade a seu processo de acumulação. Essas novas colônias constituem, em minha opinião, os espaços internos dos corpos de mulheres, plantas e animais.”. Eu me identifiquei com suas ideias e desde então nunca mais a esqueci!

Quem é Vandana Shiva?

Vandana Shiva nasceu em 5 de novembro de 1952 em Dehradun na Índia, se formou em física. Na  decáda de 80, participou ativamente daquele que ficou conhecido como o Movimento das Mulheres Chipko, formado em sua maioria por mulheres que adotaram a tática de se abraçar às árvores para impedir sua derrubada e o despejo de lixo atômico na região. Autora de inúmeros livros, hoje ela se dedica integralmente ao ativismo político, às causas feministas e à defesa do planeta. Ela acredita no conhecimentos dos povos tradicionais, na agricultura orgânica e proteção das sementes como formas de restabelecer a democracia Terrena.

Essa querida e iluminada habitante da Terra tem uma linguagem que é entendida por todos, clara e objetiva. Ela menciona em um site que  “Eu tenho tentado ser a mudança que quero no mundo.” e na minha opinião, tem cumprido seu papel grandiosamente, inspirando milhões de pessoas a lutarem pelas mesmas causas.

Você pode conhecer de perto seus trabalhos visitando o Bija Vidyapeeth (Earth University) um de seus “Centros de Aprendizado” na Índia, eu já estive lá e foi inesquecível, além de cursos existem oportunidades de estágio e voluntariado. Descubra mais sobre por meio deste link: http://www.navdanya.org/earth-university

Existe muita informação sobre essa guerreira gaiana, quero te incentivar a pesquisar mais, deixe ela te inspirar também, vale a pena, acredite! Procure sobre Vandana Shiva na internet, leia pelo menos um de seus livros, ou acesse os links:

http://www.navdanya.org/

http://www.seedsoffreedom.info/ (explore o site e para assistir ao documentário disponível também em português clique aqui Sementes da liberdade)

Com a leitura de um de seus livros, a exploração dos links acima e assistindo ao documentário, você estará instrumentado com conhecimentos necessários para “ser a mudança que quer ver no mundo”.

Obrigada querida Vandana Shiva por me inspirar e colaborar na “abertura da minha mente”!